Animais

Euskal Artzain Txakurra

Pin
Send
Share
Send
Send


Suas origens remontam a milhares de anos. Isto foi confirmado por restos encontrados e algumas pinturas da época medieval. Embora quase tenha se extinguido, Essa raça ainda hoje é muito valorizada pelo trabalho de pastoreio e como animal de companhia.

Outra causa de sua quase extinção foram os ataques de lobos ao gado, criando grandes prejuízos para os proprietários. Eles culparam seus pastores bascos por esse desastre e decidiram substituí-los por mastins. Isso aconteceu particularmente nas províncias de Guipuzcoa e Navarra, embora esse não fosse o caso em Álava e Bizkaia. Neste último, eles alternaram o trabalho pastoral do Pastor Basco com o de guardião do rebanho e da aldeia. Isso tornou essa corrida ainda necessária, prolongando sua existência.

Algo que influenciou sua existência foram as disputas de cães pastando. O pastor basco não passou despercebido, despertando grande admiração por seu trabalho tão bem feito. Isso levou o pastor basco a ser reconhecido como EAT (Euskal Artzain Txakurra), dando-lhe um nome basco, reconhecendo que ele pertence a este país e que seus habitantes se orgulham disso.

Hoje, no entanto, Esta espécie possui apenas 696 espécimes reconhecidos. Se você tiver um, você tem sorte! Não apenas por sua raridade, mas por sua beleza e personalidade agradável, que veremos a seguir.

Caracteristicas

O pastor basco tem duas variedades:

  • Goirbeikoa Seu cabelo é avermelhado e levemente encaracolado e seu rabo é longo e peludo. Seu tamanho é médio, podendo atingir vinte quilos.
  • Iletsua Seu cabelo é mais claro, chegou a um tom bronzeado e às vezes loiro e não tão encaracolado quanto o anterior. O rabo dele é curto. O tamanho em ambas as variedades é semelhante.

O pastor basco é um cão atlético, enérgico e ágil. Isso significa que, se você decidir ter um, deve saber que deve passear, correr e brincar com eles para queimar a energia acumulada. O pastor basco se adaptará tanto a viver fora como dentro, seja grande ou pequeno. É um cão inteligente e sociável e, se você quiser usá-lo como guardião ou pastor, verá que é muito trabalhador e dedicado ao seu trabalho.

Seu caráter sociável faz do pastor basco um cão ideal para estar com crianças. Não é um cão delicado para cuidar, pois sua saúde é excelente e seu sistema imunológico muito forte. Embora o mesmo não possa ser dito sobre seus cabelos, que embora seja uma característica que um animal precioso faz, será difícil mantê-lo em boas condições.

Você deve gastar tempo todos os dias escovando-o de modo que pareça desembaraçado e brilhante; caso contrário, formarão nós que você será forçado a cortar.

Como você pode ver, ainda não sabemos tudo sobre as diferentes raças de cães do mundo. Mesmo em nosso país, hoje aprendemos mais sobre esse grande desconhecido: O Pastor Basco. Um cão de companhia, adaptável, trabalhador, sociável e inteligente que fará com que sua família e você se divirtam ao seu lado e que o protejam com sua vida, não importa o que aconteça.

Se você é um amante dos animais e está disposto a ajudá-lo, a escolha de um pastor basco como animal de estimação seria uma boa maneira de fazê-lo. A espécie seria perpetuada, apenas porque os criadores de cães querem se enriquecer com as raças mais procuradas. Mas bem, afinal, nosso objetivo seria ajudar o pastor basco a permanecer vivo por milhares de anos.

Pastor Basco Tamanho

Nos dois casos, as proporções do pastor basco são semelhantes. Seu tamanho é médio, com uma altura aproximada entre 45 e 60 centímetros em geral, sempre um pouco maior no caso de homens do que mulheres. Quanto ao peso, permanece em torno de 17 e 36 quilos. A grande vantagem de seu tamanho é que ele é perfeito para qualquer tipo de alojamento e também gerenciável para pessoas que não têm muita experiência com cães.

Pele de pastor basco

O manto do pastor basco é de comprimento médio, um pouco mais longo no caso da variedade Iletsua. Nos dois casos, ele adquire uma aparência encaracolada, por isso precisa ser escovado com frequência para evitar a formação de nós em sua pelagem.

A cor muda de acordo com a variedade, sendo canela no caso do pastor basco Iletsua e um forte avermelhado ou fogo no caso do pastor basco da gorbea, embora eles possam apresentar tons muito semelhantes em algumas ocasiões.

Comportamento do Pastor Basco

Quanto ao seu temperamento, o pastor basco não tem diferenciação por tipo. É um animal de caráter excepcional, muito sociável e afetuoso, que adora passar o tempo com a família brincando e recebendo carícias.

Ele também é muito inteligente e aprende muito rápido; portanto, seu treinamento e educação geralmente são bastante simples. Ele também é um trabalhador nato, portanto estará sempre disposto a realizar novas atividades que impliquem que ele realize alguma tarefa. Apesar de toda a sua energia, em casa ele geralmente é calmo, pois é um animal muito equilibrado por natureza e sabe como se comportar em todas as situações.

Esta raça é muito obediente e carinhosa, além de leal e protetora com seus donos. Crie um vínculo muito forte com eles, para que você não sinta muito a solidão por horas dentro de casa. De qualquer forma, é um animal de excelente temperamento, nada agressivo, que pode ser um pouco territorial se desenvolver muito instinto de pastoreio, mas facilmente controlável com uma boa educação de um filhote.

Como treinar um cão pastor basco

Treinar um cão pastor basco da iletusa é tão simples ou complicado quanto fazê-lo com qualquer outra raça de cão pastor. Esses animais são muito inteligentes e têm uma boa predisposição para obedecer a seus donos, mas eles também têm uma energia transbordante que devem gastar diariamente, se você quiser que eles se concentrem durante os momentos de treinamento.

É aconselhável, no entanto, seguir as orientações de todas as raças de cães pastores bascos, como selecionar a mesma hora do dia para começar a aprender o trabalho, fazê-lo em sessões bastante curtas e intercalar o treinamento com os horários dos jogos, querida e divertido

Se você seguir estas dicas, verá que seu cão começa a obedecer a ordens complexas em pouco tempo. Seja para o trabalho ou como animal de companhia, o pastor basco é um excelente cão, por isso lute para educá-lo corretamente e, assim, ser capaz de desfrutar do relacionamento mais intenso com seu melhor amigo.

Principais doenças do pastor basco

A saúde do pastor basco também é invejável, possui um sistema imunológico muito forte e dificilmente sofre de doenças, além do mais típico dos cães que podem contrair. Geneticamente não tem predisposição para sofrer qualquer doença, como acontece com outras raças; portanto, para mantê-la em perfeitas condições, basta seguir hábitos saudáveis ​​do dia a dia.

O URBANO COME DENTRO E FORA DA CASA

A EAT é um cão de trabalho e, como tal, requer grande atividade física diária em espaços amplos ou abertos. Dentro da casa é bastante silencioso, embora em suas viagens de campo ele se torne incansável e explosivo.

Esses cães precisam de uma boa quantidade de exercício físico diário. Idealmente, retire-as várias vezes ao dia em partidas bastante longas (idealmente pelo menos três partidas de pelo menos mais de uma hora e meia ou duas horas, distribuídas ao longo do dia). Não sair o suficiente e viver "trancado" acumula muita energia que pode causar inquietação e frustração que podem levar a comportamentos indesejados. Note-se também que uma caminhada diária com o cão preso à trela não proporcionará exercícios suficientes. Idealmente, encontre uma área aberta e segura (existem parques que permitem a liberação em determinados horários ou durante todo o dia em determinadas áreas) onde o cão pode correr livremente por um tempo. Se o cão realiza uma rotina adequada de exercícios, é muito tranquilo em casa, mas para isso ele precisa proprietários ativos.

O COMER E A FAMÍLIA

Quanto ao relacionamento da EAT com seu dono, este é um animal pessoa solteiraIsso faz dele um cão muito fiel e mantém um relacionamento muito próximo com seu dono, que não se separa e que segue em todos os lugares, incansável. Os laços de união que são criados são muito fortes. O EAT é muito flexível para aquele que considera seu principal parceiro.

A EAT também é um cachorro muito sociável, você precisa se sentir parte de um grupo e ter uma função dentro dele. Portanto, apesar do apego incondicional e primordial ao seu mestre, ele é muito sociável e responsável com aqueles a quem considera sua família. Geralmente atente para idosos e crianças, especialmente para os menores pelos quais eles geralmente se deixam fazer quase tudo.

De qualquer forma, apesar de quão bem você pode se comportar com as crianças e quão quieto é com elas, é importante que elas saibam interagir com um cão, o cão ficará feliz assistindo os pequenos e quererá brincar com aqueles que já têm mais vivacidade . Por exemplo, os EATs geralmente adoram jogar "pilla pilla" perseguindo-os repetidamente, é importante que a criança saiba que, se quiser parar o jogo, deve parar de correr.

O pastor por natureza tende a tentar controlar e aproximar as pessoas, especialmente para os mais próximos, quase como se fossem ovelhas, principalmente nas caminhadas. Ele adora ir no meio, próximo ao mestre, e continuar verificando se ninguém se afasta, se esforça para nos unir.

Sendo um cão solitário, pode ser que ele se torne um pouco desconfiado das outras pessoas e não as obedeça muito. Para evitar isso, especialmente quando você o tem como animal de estimação e vive em sociedade, ele deve ser socializado desde tenra idade e manipulado por todos os membros da família.

Cuidados básicos do pastor basco

Os cuidados básicos do pastor basco têm a ver principalmente com seu nível de exercício e com sua educação, pois sua saúde tende a ser bem mantida por sua própria força. No entanto, recomenda-se consultar o veterinário frequentemente para realizar uma revisão e manter atualizado o seu cronograma de vacinação e desparasitação.

Quanto ao pelo, é necessário escová-lo com frequência para evitar a formação de nós, pelo menos duas ou três vezes por semana. Além disso, é aconselhável banhá-lo a cada 6 ou 8 semanas, para que seu pêlo fique limpo e nas melhores condições de brilho.

O mais importante nesta lata é oferecer a possibilidade de se exercitar de todas as formas possíveis, andando, correndo e brincando. Atividades como treinamento em agilidade ou obediência são perfeitas para desenvolver um relacionamento mais próximo com o animal e para que sua saúde física seja imbatível.

A educação e a socialização são bastante simples nesta raça, especialmente se for feita adequadamente no filhote de pastor basco. É um animal que aprende muito rapidamente e está sempre em boa disposição para obedecer; portanto, um treinamento positivo alcançará resultados muito rapidamente.

Se você está pensando em adquirir um filhote desta raça, o primeiro passo será encontrar um criador experiente e especializado. Não será uma tarefa fácil, já que atualmente não existem muitos criadouros especializados no pastor basco, mas com o esforço certo você poderá desfrutar da melhor cópia possível, com todas as garantias necessárias sobre sua saúde e que também pode oferecer informações de primeira classe entregar a corrida. O pastor basco é um cão com características muito desejáveis ​​para um animal de estimação, por isso não duvide que ele possa ser o companheiro perfeito de aventuras por muitos anos.

O COMER E O PASTOR

O EAT é um dos melhores cães-pastor que podemos encontrar, especialmente entre os de pressão. Muito adaptado ao ambiente dos acampamentos montanhosos em que foi desenvolvido, é um cão muito versátil em termos de adaptação ao terreno.

O EAT não é apenas um cão pastando é um "cão pastor », porque ele tem uma certa auto-suficiência que o faz (apesar da devoção que sente pelo pastor e da obediência com que segue suas ordens) a tomar decisões com alguma independência quando as circunstâncias o aconselham, em oposição ao "cão pastor" que ele cumpre Somente as ordens dadas pelo pastor de uma maneira um tanto mecanizada.

Essa precisão é muito necessária porque, por exemplo, ao coletar vacas ou cavalos que pastam extensivamente, o cão deve ser capaz de fazê-lo sozinho, pois distâncias, velocidade e orografia significam que o homem não pode Siga o gado.

É precisamente a orografia que acabou determinando a tendência de pastar esse cachorro. Versátil, muito inteligente, capaz de seguir as orientações do pastor e improvisar as suas quando o momento o exigir, equilibrado e seguro ao trabalhar, um ótimo cão impulso que, com boa obediência e bom treinamento, também é capaz de se adaptar aos movimentos de controle, adaptados a terrenos íngremes, mas também hábeis em grandes campos, tende a trabalhar com explosões de energia atentas às ordens do pastor para parar, respirar, Observe a situação e volte ao trabalho. É um cão que satisfaz ao extremo o trabalho bem feito e agrada ao seu mestre, essa é sua maior recompensa.

Ele é realmente um cão incrível em seu campo de trabalho que tem muito a contribuir e que, devido à ignorância e ao conforto de não mostrar controle a algumas raças estrangeiras não tão bem adaptadas, ele está sendo deslocado e em maior escala perigo É possível que antes, mas é um cão que realmente vale a pena e muito, e que surpreende quem o experimenta.

Ele trabalha com muita emoção e adora pastorear gado quando lhe é permitido, de modo que a maioria, embora não todas, geralmente late enquanto o faz.

COMER TREINAMENTO

Devemos ter em mente que, devido a seus marcantes instintos pastorais e de guardião, o EAT é um animal muito inteligente, obediente, comovido, incansável e um tanto territorial, um cão com nervosismo. Por tudo isso, para um treinamento correto, a EAT exige que um líder firme transmita autoridade e tranquilidade por igual.

O ideal para começar a treinar com o nosso cão (e algo que recomendamos daqui) é começar com um pequeno obediência básica curso de educação canina. Neste curso, você será ensinado a sentar, deitar, ficar quieto, mover-se novamente para uma ordem do treinador, a andar com você sem puxar e mais alguns truques. É algo muito importante para aprender, o mínimo que um cão deve saber, especialmente se ele vai viver em um ambiente um pouco mais urbano. Além disso, isso fortalece os laços e aumenta a confiança com seu mestre e outras pessoas. É melhor iniciar este curso quando o cão ainda é um filhote, pois assimilará melhor esses conceitos como algo mais em sua vida, mas, na realidade, dada a inteligência desses cães, não importa muito a idade para começar o treinamento e a socialização, e isso também pode ser feito quando O cachorro já é adulto.

O EAT é um cão muito obediente, mas devido à sua inteligência e curiosidade, ele precisa entenda porque Uma das coisas, incluindo as ordens, é um cão feliz em trabalhar e ser útil, agradando o dono. Quando ele vê as coisas justificadas, ele internaliza melhor a ordem e a atende com mais consciência. Essa ânsia de entender as coisas lhes deu uma reputação imerecida de teimosa, mas não é assim, se o cão é tratado com autoridade e tranquilidade, entendendo um pouco como essas cabecinhas peludas funcionam e temos alguma paciência, teremos o cão mais resistente e acolhedor mundo a nossos pés. O EAT tem uma alegria permanente, um olhar que constantemente pede e exige. Eles não falam, mas não precisam, são muito expressivo e com sua aparência e gestos são perfeitamente compreendidos. Isso acaba gerando uma linguagem entre dono e cachorro cheia de nuances que nos faz entender um ao outro perfeitamente no menor gesto.

Que o EAT é tão obediente com seu dono, é muito gratificante treiná-los. Eles aprendem muito rápido e retêm o que aprenderam há muito tempo, acabam conhecendo muitas palavras e algumas ordens podem aprendê-las mesmo em vários idiomas diferentes. São companheiros fortes, doces, resistentes e também muito sentidos. Compreender isso nos ajudará em seu treinamento.

Para treinar bem um EAT, você deve ser gentil, mas firme, mas com métodos mais difíceis de intimidação, o cão acaba obedecendo, mas com ele eles não vão muito bem e fazem com que o cão não apenas obedeça, mas também Aprenda, você precisa fazê-lo, conquistando seu respeito e confiança, porque mantém e esquece ou sente pouco desejo de obedecer em breve. Esses cães estão animados para trabalhar em qualquer campo, para agradar e não nos decepcionar, mas também ficam desencorajados por seus fracassos. Eles dão resultados incríveis com um empresa educação positiva.

Quanto ao repreensões para o cão, é necessário levar em conta que, como cão de pastoreio, não pode deixar de dominar ou decepcioná-lo; isso, apesar de sua grande força psicológica, faz com que sejam animais muito sentidos. É por isso que você precisa ser firme nas correções, mas consistente, ter cuidado para combatê-las injustamente ou quando eles não conseguem entender o motivo, o cão fica ofendido e triste ao evitar a aparência de seu dono. No entanto, quando ele sabe que merece a repreensão, ele a aceita com dignidade, aprende e tenta amenizar a tensão baseada em mimos ou em alguma graça.

Por ser um cão pastor, é um cão com muita coragem que precisa liberar muita energia e desafios intelectuais. Para garantir que nosso cão esteja focado e não desenvolva um comportamento negativo, devemos tentar equilibrar os dois criando um bom ambiente para ele e dando-lhe certeza ocupações. Se eles não têm, eles podem sentir frustrado e se tornar um pouco destrutivo.

Eles precisam sentir um bom equilíbrio entre mente e corpo. Como mencionamos no COMER no pasto, se o cão estiver envolvido ativamente em pastoreio, ele terá suas necessidades>necessidades de um EAT . Outra coisa que também pode ser uma atividade útil para ele e que exige algum esforço é monitorar sua família humana e sua propriedade, o importante é manter o cão interessado, ocupado e ativo.

Devemos ter cuidado com uma tendência perigosa do cão derivada do tédio e com os instintos frustrados de pastar no EAT que são tomados como animais de estimação: perseguindo carros e até tratores. Vê-los se mover rapidamente e seu instinto de pastar, cercar e rebanhar os faz tender a ir em direção a eles ou às rodas e pode causar acidentes muito desagradáveis. Em ambientes urbanos, isso também pode ocorrer, mas geralmente ocorre em áreas mais abertas, onde poucos carros circulam porque atraem mais atenção e estabelecem mais o objetivo. Você tem que ter muito cuidado com isso, mas pode corrigi-lo, será preciso muita paciência e algumas chamadas de atenção e doces, porque o instinto é muito forte, mas você pode caminhar bastante relaxado com o nosso cão. Uma dica é criar a ordem do "carro" e fazer com que esse cão nos acompanhe e se sente à beira da estrada esperando que isso passe; para ser mais seguro, também reforce o contato visual com o cão naquele momento. Então não me concentro no carro. De qualquer forma, é preciso que você esteja atento e chame o cão a tempo e, em primeiro lugar, não o solte se não o dominar completamente; é preferível levar o cão com trela para ficar sem um cão.

Para mais noções de obediência com nossos cães, convidamos você a consultar a seção obediência básica dentro do «dicas de cachorro«.

Por fim, tentarei esclarecer as territorialidade do EAT, por não ser algo negativo, também deriva do fato de que, durante muito tempo, combinou seu trabalho de pastoreio com o de guarda da aldeia. É por isso que ele é um grande vigilante, insuportável e desconfiado de qualquer estranho e intruso que latirá desesperadamente como se fosse matá-los. Ele adverte muito claramente que, em seu território, ninguém é bem-vindo se seu dono não disser o contrário, mas quer ser útil, para evitar conflitos diretos, a menos que esteja em perigo real (embora não pareça como eles latem e, se não, você sabe que isso impõe muito).

Para tentar exemplificar um pouco, farei isso com minhas putas: toda vez que a carteira chegar, parece que a devorará, se ousar se aproximar; no entanto, quando a abrimos para pegar um pacote ou elas o encontram andando pela rua, ficam excitadas e correm cumprimentá-la para comê-la ... para beijos. Por outro lado, estão muito atentos àqueles que vêm e a nossas reações a eles, porque nem todos os cumprimentam efusivamente, se nosso tratamento não for próximo ou mantivermos certas distâncias, eles também se comportarão bem, mas com suspeita e mantendo as distâncias, mesmo que a pessoa entre casa. E como curioso o fato de que a "territorialidade" faz com que eles sejam notados às vezes, se, por exemplo, estão comigo na rua soltos ou não fazem nada, cumprimentam pessoas, outros cães e gatos ... estão ao nosso lado, mas se Alguém ou um cachorro chega e não gosta, em vez de ficar calmo lá fora, eles correm e começam a latir como loucos atrás da cerca. Basicamente, esta é a territorialidade do EAT, deixando muito claro que eles cuidam de que eles estejam lá protegendo sua casa, mesmo que sejam bons depois, a menos que o perigo seja real.

As variedades do cão pastor basco

Existem duas variedades do cão pastor basco: Gorbeiakoa e Iletsua. Sua maior diferença a olho nu é o pelo, de fato, o significado da palavra basca iletsua significa lanoso. A diferença mais óbvia, e o que é reconhecido à primeira vista é o pêlo dos cães, o Gorbeiakoa tem um aspecto mais sedoso, macio e, em geral, bem ligado ao corpo, enquanto o Iletsua, de tons mais claros, um pêlo mais áspero e levemente encaracolado, que parece volumoso.

Embora o RSCE reconheça duas variedades da mesma raça, as duas associações que a representam na Espanha (por um lado, EATE (oficial e atuando nacionalmente) e, por outro, EATA (associação amigável e agindo regionalmente) ), têm, entre seus principais objetivos, garantir que sejam reconhecidos como são, ou seja, duas raças diferenciadas, como confirmado pelo conhecimento ancestral do povo do País Basco e dos especialistas da área da universidade, onde defendiam , em 1995, uma tese de doutorado que abriu caminho para a admissão da corrida no RSCE.

Ambas as variedades têm, é claro, um caráter amigável, muito ligado ao proprietário e possuem habilidades naturais para pastar. Se eles também são treinados para o trabalho por serem filhotes, você terá o melhor companheiro para o seu trabalho como pastor. Além disso, dada a tranquilidade de seu personagem, se o que você quer é um parceiro de vida, você pode escolher um cão pastor basco com a segurança de escolher bem.

Existem diferenças claras entre as duas variedades: o Euskal Artzain Txakurra Iletsua é de aparência rústica e lembra, com nuances, cães como o Gos d´Atura ou Berger des Pyrénées. O Iletsua pode ser distinguido pelas seguintes características:

O Iletsua está entre aqueles que são considerados cães lanudos, seu pêlo é mais comprido e folhoso que o de Gorbeiakoa.

  • Seu pêlo é castanho loiro ou canela.
  • Suas orelhas estão localizadas atrás da cabeça.
  • Eles podem medir entre 47 e 61 centímetros.
  • Seu peso, de acordo com o padrão, ideal varia entre 17 e 29 kg de fêmeas e entre 18 e 36 kg de machos.
  • Seu focinho é mais curto que o de Gorbeiakoa.
  • Sua cauda é um pouco mais curta que a de Gorbeiakoa, mas não é uma diferença muito pronunciada.

Por seu lado, o Euskal Artzain Txakurra Gorbeiakoa é um cão com linhas estilizadas. Se quisermos fazer comparações, podemos encontrar semelhanças entre este cão de pastoreio e raças como o pastor alemão, o belga e o border collie, entre outras. Como curiosidade, está bem documentado que o Pastor Australiano é uma raça herdada dos Gorbeiakoa que viajou com famílias bascas que emigraram para a Austrália.

  • O Euskal Artzain Txakurra Gorbeiakoa pode ser distinguido pelas seguintes características:
  • Seu rosto está mais claro.
  • Sua cor, de acordo com o RSCE, é vermelha fogo, encontrada> Filhotes de cachorro pastor basco

O estágio mais importante são os primeiros meses de vida de filhote de cachorro. Primeiro de tudo você tem que ter certeza das origens do cão. Escolher um criador, mas responsável, fará a diferença entre um cão saudável e equilibrado e um cão que não é. Você tem que ter muito como o filhotes eles não devem deixar o ninho até atingirem pelo menos dois meses de idade, período em que aprenderão a interagir com a mãe, os irmãos e as pessoas que vivem no ambiente. Os primeiros três meses de vida do filhote determinarão o grau de socialização que eles terão durante o resto da vida. De acordo com tudo isso, é essencial garantir que o cão receba as vacinas correspondentes a ele de acordo com a idade, que o microchip foi colocado. Finalmente, é muito importante pedir ao criador os pais do filhote para evitar que misturas entre cães consanguíneos possam causar doenças genéticas no animal. Para os últimos, há o pedigree que não passa a ser mais do que uma árvore genealógica canina.

Tudo o que foi dito acima é apenas o período anterior antes da chegada do filhote, só então o trabalho real começará, o que exige tempo, paciência e muito carinho, embora, como todos saibam, as recompensas sejam muito maiores do que os sacrifícios.

Lembre-se de que existem espécimes preciosos desta raça que foram abandonados e que precisam de uma família; portanto, é sempre aconselhável considerar ir a um deles (mesmo fora do País Basco) e resgatar um animal de um dos muitos protetores. Se você optar por esta opção, lembre-se de que existem vários requisitos que você deve atender. Entre eles, ter idade legal, demonstrar responsabilidade no cuidado de seu animal de estimação e assinar um contrato onde esteja certificado que você não o utilizará para reprodução. Da mesma forma, o processo verifica se você pode adotar qualquer espécime que foi abandonado anteriormente, antes de poder acessar um filhote com pouco tempo de nascimento. Também nesse caso, uma vez adquirido o filhote, leve-o ao veterinário local para administrar o plano de vacinação e desparasitação correspondente.

Por outro lado, existe a opção de procurar um criador especializado na raça. Atualmente, quase não existem criadores dedicados aos pastores bascos. Na web http://www.pastorvasco.com/, há muitas e muito boas informações sobre esses belos animais e também é possível encontrar referências sobre criadores que atualmente são aceitos pelas associações da raça. Lembre-se de que um criador responsável não é uma pessoa que vende cães, mas uma pessoa que ama animais, opta por uma raça específica e permite que você tenha um filhote, em troca dela. você ajuda os pais pagando uma quantia em dinheiro. Um criador responsável fará com que você assine um contrato, pense que não apenas você escolhe um filhote, mas que o criador também o escolhe, porque tem certeza de que você pode fornecer um lar saudável e feliz para o animal.

Preocupe-se muito em alimentar o filhote durante os primeiros meses de vida, fornecendo alimentos especiais para sua idade e peso, evitar alergias, indigestão e garantir que ele cresça forte e saudável. Evite também dar ao seu filhote doces, chocolates, alimentos condimentados ... Por exemplo, o chocolate é um alimento tóxico que causa muitos danos aos cães.

O Euskal Artzain Txakurra, como todos os cães, precisa ser educado e, quanto antes, os melhores hábitos que eles adquirirão pelo resto de suas vidas. Ele acha que o filhote fará quase tudo que você não o proíbe, é importante ensiná-lo (com reforços positivos e nunca maltratá-lo) qual é o espaço em que ele pode estar a cada momento, qual é o lugar onde ele deve fazer suas necessidades etc. Existem publicações muito boas sobre o assunto, mas lembre-se de que você receberá milhares de conselhos diferentes de pessoas diferentes, portanto é melhor confiar nos especialistas. Pense que, quando o virem com o filhote, todos quererão dizer o que você deve fazer, como no futebol ou na política, em que todos pensam que são um treinador ou presidente melhor do que o treinador ou presidente do mundo. Dos cães, o treinador e o presidente são você; portanto, no final, você é responsável e deve evitar ser confundido com maus conselhos. Para ajudá-lo, aqui você pode encontrar tutoriais de treinadores especializados.

Quando o filhote chega em casa, em mais de uma ocasião (talvez mais de 100 vezes) ele se comporta de maneira inadequada; lembre-se de que você é quem deve educá-lo; portanto, um mau comportamento que dura no tempo é motivo para não foram corrigidos a tempo para você. Se eles se comportam mal, o que é mais comum durante o período dos filhotes, já que estão começando a conhecer o ambiente e tudo é novo, atraente e interessante para eles e, além disso, desejam explorar tudo com os dentes afiados, é normal que se você o deixar ao alcance, quebre sapatos, móveis ou qualquer outro objeto que eles possam pegar com a boca. Diga a eles quando eles estão fazendo um comportamento que você não gosta com um tom de voz forte e firme; os cães são muito bons em capturar os diferentes tons de voz. Recuerda que no hace falta ser bruscos ni maltratarlos- Por último, para que no confundirles con mensajes contradictorios, recuerda no consentirlo durante un rato después de reprenderlo.

Como a todos los perros (y diríamos que como a todos los seres vivos), al Pastor Vasco le gusta recibir cariño. Estamos seguros de que disfrutarás mimando a este hermoso perro. Así que acarícialo, dale tu amistad, demuéstrale que lo quieres y que es un integrante más de tu núcleo familiar.

Los veterinarios suelen recomendar no dejar salir de casa a los cachorros hasta los 3 meses de edad, por esta razón es importante recordar aquí lo que dijimos antes. Si un cachorro es separado de sus madre y hermanos muy joven y tu no lo sacas de casa hasta los 3 meses, el cachorro perderá un periodo importantísimo para su socialización lo cual determinará en gran medida su comportamiento futuro.

Educación del Perro Pastor Vasco

Como ya se hizo referencia anteriormente la mejor etapa para educar a un Perro Pastor Vasco, es en la época de cachorros. Ten presente que, además de las técnicas de entrenamiento profesionales que pongas en práctica, es necesario cuidar las necesidades emocionales del perro, por ejemplo, es vital que se sienta querido y que se identifique como un miembro más de la familia, o en sus términos, de la manada.

Igualmente, es importante entender que un perro que no sea estimulado física y mentalmente se aburrirá y puede buscar entretenimiento rompiendo cosas o, en general, liándola en casa. Con esto no queremos decir que haya que cansar al perro hasta la extenuación lo cual es un error, en la etapa de cachorros los perros necesitan el descanso de la misma manera que jugar y experimentar, de hecho, un ejercicio excesivo será perjudicial para su crecimiento. Como en todo en la vida, la clave la encontraremos un perro al que se le de actividad buscando un punto intermedio.

El Pastor Vasco es de fábrica un perro muy inteligente, por lo tanto aprenderá con facilidad cosas como: dónde debe hacer sus necesidades, qué objetos puede tomar y cuáles no, e incluso algunos trucos.

Los Euskal Artzain Txakurra poseen características naturales que los hacen idóneos para el pastoreo, a fin de cuentas, la raza lleva varios miles de años dedicándose a ello, no obstante, si deseas que tu Pastor Vasco te ayude en tus labores de pastor, es muy importante que comiences a enseñarle desde cachorro. En la actualidad también se pueden conseguir clubes de pastoreo deportivo aunque aun en España este deporte no se encuentre extendido mas que en unos pocos clubes concretos. El Perro Pastor Vasco es muy inteligente y muy protector, así que te será muy sencillo aprovechar esas cualidades. Pronto comprenderá que en su labor de pastoreo, él es el que manda al rebaño, por lo que logrará organizarlo con éxito.

Cuidados del Perro Pastor Vasco

Todas las razas de perro necesitan cuidados especiales para que puedan disfrutar de una vida plena. El Perro Pastor Vasco necesita que se le peine diariamente, ya que al tener el pelaje algo largo, se debe evitar que se le formen nudos. Igualmente esto nos ayuda a reducir la cantidad de pelos que se dispersarían por la casa en caso de no retirarlos con un peine.

Su alimentación debe ser la adecuada para su tamaño y peso, en eso te asesora su veterinario. Las comidas altas en grasas y proteína son recomendables, pero no cualquier grasa, por lo que debes asegurarte de que le estás alimentando correctamente. Evita darle sobras de lo que comes. La comida que nosotros ingerimos contiene especias y otros elementos que no son apropiados para la salud del perro.

Usualmente estos perros deben bañarse entre cada 15 y 30 días, sin embargo es algo que dependerá de cada ejemplar y su pelaje. Para esto es importante seguir las sugerencias de tu veterinario.

Si quieres que tu Perro Pastor Vasco, viva sano y fuerte, llévalo regularmente con el veterinario. Mantente atento a las vacunas y vitaminas que pueda necesitar durante su etapa adulta, pues es común que se descuiden estos controles cuando los perros llegan a su vida adulta.

Historia del Pastor Vasco

O historia del Euskal Artzain Txakurra, un bello y fiel perro, ha quedado registrada desde el siglo XVI donde aparece retratada en algunos frescos europeos. Lo que da indicios de que solían ser mascotas de familias acaudaladas y de importante posición en la sociedad.

En la primera década del siglo XX, fue cuando se empezaron a integrar al trabajo del pastoreo, esto se debió principalmente a la proliferación de lobos en la región los cuales solían atacar a los rebaños. Los llamados Euskal Artzain Txakurra fueron mezclados con otras razas de perro más grandes para que pudieran desempeñarse como pastores y como cuidadores.

Fue en el año 1995, específicamente un primero de junio, cuando la Real Sociedad Canina de España, reconoce la raza Euskal Artzain Txakurra como Perro Pastor Vasco.

Por ser una raza localizada geográficamente el número de ejemplares es limitado. Actualmente se cuentan menos de 1000 ejemplares de esta raza. No obstante se les reconoce en todo el mundo su disposición y gran inteligencia para el pastoreo de los rebaños.

Con frecuencia se organizan competiciones de pastoreo, eventos que se llevan a cabo en algunos lugares de España donde el perro Pastor Vasco encuentra la posibilidad de exhibir sus dotes de ordenar y organizar los animales de granja. También compiten en categorías como belleza, agilidad, obediencia e incluso rescate.

Vídeo: EUSKAL ARTZAIN TXAKURRA PROIEKTUA (Setembro 2021).

Pin
Send
Share
Send
Send